sexta-feira, 14 de agosto de 2020

Hipoterapia

Antes do surto de Sars-Cov2 uma das atividades oferecidas era a Hipoterapia.

Mensalmente alguns utentes deslocavam-se ao 3ºEsquadrão da GNR, em Braço de Prata para usufrir destas sessões. Nestas tinham a possibilidade não só de montar a cavalo com o apoio dos elementos da GNR presentes no picadeiro e da Psicomotricista, mas também usufruir dos benefícios terapeuticos e reabilitativos que o contacto com estes animais permite.

A Hipoterapia envolve utilizar o cavalo, por parte do terapeuta, de uma forma planeada e consciente. O terapeuta vai, ao longo da sessão, propor a realização de vários exercícios motores (ex. coordenação, equilíbrio…) e cognitivos com o objetivo de promover aspetos físicos, psicológicos, emocionais, sociais e cognitivos da pessoa.

Quando o cavalo se desloca, proporciona movimentos terapêuticos, movimentos esses que são muito idênticos aos que acontecem durante a marcha humana. Quando isto acontece, a pessoa que está no cavalo é estimulada, de uma forma constante, a adaptar a sua postura, através de movimentos voluntários ou reflexos posturais. Ou seja, a pessoa fica numa situação de desequilíbrios e reequilíbrios constantes. Quando isto acontece, os músculos do corpo ativam-se e têm de responder a estes estímulos. A pessoa começa a ter melhor consciencialização do movimento e a fazer a descoberta do prazer associado ao mesmo. Com isto, surgem benefícios a nível do tempo de reação muscular, assim como a nível psicomotor o equilíbrio, coordenação, regulação do tónus muscular, flexibilidade e mobilidade articular.

Ao mesmo tempo, surge uma conexão com o animal, que pode ajudar em alguns casos em melhorias na socialização (interação com o cavalo e com quem está à volta do mesmo), autoestima (por ter esta capacidade de andar a cavalo), combater medos…

Os utentes da GIRA habitualmente participavam nesta atividade verbalizavam a sua satisfação em frequentar a atividade. Queremos agradecer à GNR 3 Esquadrão – Braço de Prata por esta oportunidade tão recompensadora.



 

Sem comentários: